_________________________

"Sem dúvida, a Sociologia não valeria uma hora de trabalho... se não fosse para se atribuir a tarefa de restaurar às pessoas o significado de sua própria ação". [Pierre Bourdieu]
_________________________

30 de março de 2010

Para além de Marx e do anti-marxismo

Pessoal,

Em link com o que debatemos na aula de ontém, sob o tópico "Educação, saber e produção na sociedade capitalista: liberalismo e marxismo", está a boa reflexão do professor Antonio Ozaí sobre "A influência do(a) professor" - que pode ser lida em: http://antoniozai.wordpress.com.

Abs, Marcos Marques

Bibliografia auxiliar

Galera,

Só para lembrar que para a próxima aula temos mais dois textos indicados:

- IANNI, Otávio. Introdução. Marx - Grandes Cientistas Sociais, v. 10.

- ABRIL. Nova Escola (Marx / Durkheim / Comte).

Em breve, mais novidades.

Abs, Marcos Marques

26 de março de 2010

Violência nas escolas

Prezados,

A questão sobre a violência nas escolas é cada vez mais premente.

Sugiro, como leitura, uma visita no site Café História que traz, hoje, uma breve reflexão sobre o assunto.

Indico também uma visita ao site do NUFEP (Núcleo Fluminense de Estudos e Pesquisas), do Instituto de Ciências Humanas e Filosofia (ICHF) da UFF, para ver um vídeo que trata da questão.

Forte abraço,

Marcos Marques

23 de março de 2010

As bases sociológicas da educação - retomando o que foi visto

Prezad@s,

Aproveitando o ingresso de novos alunos (formando a nova turma da tarde ou somando à turma já existente da noite), fizemos no último dia 22/03 um apanhado do que já foi apresentado e debatido neste início de NEAP.

Aos que quiserem o PPT da aula, é só solicitarem por e-mail. Deixairei, ainda, uma cópia na nossa pasta de fotocópias.

Prestem atenção: nessa nova versão constam as novas datas de avaliação.

Por aqui, deixo o link para "Guerreiro Menino", música de Gonzaguinha com a qual ilustramos a questão do desemprego e fazendo a relação com o suícido - tido por Durkheim como um dos fatos sociais por excelência.

Forte abraço e até a próxima aula!

At. Marcos Marques

Novas bolsas para alunos da UFF

Prezad@s,

Está no site da UFF notícia sobre novas modalidades de bolsas de apoio à estudantes.

Vejam: http://www.noticias.uff.br/noticias/2010/03/bolsas.php.

Abs, Marcos Marques

19 de março de 2010

Núcleo de Filosofia, Política e Educação



Olá, Pessoal.

É só para fazer uma sugestão de leitura.

Acompanhem o blog do NUFIPE, núcleo de pesquisa do qual faço parte na Faculdade de Educação da UFF, em Niterói.

Em foco, a entrevista do filósofo Giovanni Semeraro sobre a condição e o papel dos intelectuais na "pós-modernidade".

Abs, Marcos Marques.

16 de março de 2010

As bases sociológicas da educação: a história de uma ciência...

Olá, Amig@s!

Apresentamos, pois, na aula de ontém (15/03), o convite que nos faz Alain Touraine ("Prefácio: ser sociólogo") para a apreciação da relação entre Educação e Sociedade:

"Adotar uma atitude sociológica em ruptura crítica com as categorias da ordem social, as ideologias e as pressões dos poderes, para descobrir como as sociedades se constituem e transformam" (Em defesa da Sociologia. RJ: Zahar, 1976. Pág. 9).

Vimos que a "resistência" à disciplina respectiva deve-se:

1) ao "nosso" apego a crença de que os fatos sociais são, inusualmente, dirigidos por uma ordem metassocial;

2) a tentativa perene dos detentores do poder em legitimar sua posição dominante justamente no tipo de crença acima citado.

Daí, sua proibição, ignorância ou utilização estreita em diversos tipos de sociedade.

Delimitamos, assim, que na opinião de Touraine a grande contribuição da análise sociológica, buscando "controlar" o ponto de vista dos atores (inclusive o do próprio sociólogo) é se postar como um antítodo contra a alienação a partir do que podemos denominar de "militância do conhecimento".

Fazer, pois, aparecer a "verdade" dos fatos sociais na perspectiva de criação condições democráticas, na linha que já apontamos com Bourdieu (citado nesse site).

Concluimos sobre o tema proposto com as reflexões de Karl Mannheim (Introdução à Sociologia da Educação. SP: Cultrix, 1974) sobre a contribuição da Sociologia para a formação do educador e, por fim, com uma breve apresentação da história dessa disciplina e de seu princípio-mor: do desvelamentos dos fenômenos sociais, na linha já apontada por Karl Marx, de que se a essência se confundisse com a aparência não precisaríamos de ciência.

Vale, ao fim, a indicação da analogia da reflexão de Anthony Giddens (Sociologia. POA: Artmed, 2005) sobre o que está por trás do ato banal de tomarmos café com a poesia de Ferreira Gullar sobre "O Açúcar" - que estou indicando ao nosso professor André para trabalhar com vocês em "Estudos Dirigidos".

E, não esqueçamos, semana que vem tem mais:

Aula 3: "Educação, saber e produção na sociedade capitalista: liberalismo e marxismo".

Como subsídio, indicamos a leitura do "Manifesto Comunista", de Engels e Marx.

Abs, Marcos Marques

9 de março de 2010

As bases sociológicas da educação - iniciação ao debate

Olá, amig@s.

Demos, pois, início ao nosso curso.

Debatendo sobre a importância da Sociologia para formação do pedagogo, chegamos a seguinte conclusão:

[Contribuir para o desenvolvimento da análise crítica das relações entre educação e sociedade por meio dos referenciais oferecidos pelas principais teorias sociológicas.]

Destacamos, além da articulação do tema educacional para o desenvolvimento da Sociologia como ciência, algumas de suas especificidades que podem contribuir para o melhor entendimento das questões relativas ao ensino - formal ou não.

Entender para - claro - podermos (enquanto força social) intervir.

Não esqueçam de reler o texto do Horace Miner ("Ritos corporais entre os Nacirema"), que, em resumo, nos deixa a seguinte lição primária, aproveitando de uma velha reflexão de Karl Marx, aqui livremente reproduzida: "Se a essência se confundisse com a aparência, não se precisaria de ciência".

E não esqueçam também das questões que trataremos no próximo encontro:

"Por quê 'resistimos' tanto à Sociologia?"

"Quais os desafios para uma educação (que se presume) democrática?

As bases para o debate, reforço, estão nos textos já indicados: "Ser sociólogo", de Alain Touraine; e "A sociologia para o educador e a sociologia da educação", de Karl Mannheim.

Para completar, ressaltando a trajetória de constituição histórica da Sociologia enquanto ciência, a dica é: "O que é sociologia?", de Anthony Giddens.

Forte abraço e até a próxima aula.

Marcos Marques

6 de março de 2010

A razão de ser da Sociologia, segundo Pierre Bourdieu

“Por mais cético que se possa ser sobre a eficácia social da mensagem sociológica, não se pode anular o efeito que ela pode exercer ao permitir aos que sofrem que descubram a possibilidade de atribuir seu sofrimento a causas sociais – e assim se sentirem desculpados. E fazendo conhecer amplamente a origem social, coletivamente oculta, da infelicidade sob todas as suas formas, inclusive as mais intimas e as mais secretas. Esta constatação, apesar das aparências, não tem nada de desesperador. O que o mundo social fez, o mundo social pode, armado deste saber, desfazer.”

(BOURDIEU, Pierre. A miséria do mundo. Vozes, 1998, p. 735)

"E tudo tem começo e se começa..."

Olá, pessoal.

Este blog é nosso espaço virtual de compartilhamento de informações sobre a disciplina "Sociologia e Educação".

Aqui vocês encontrarão, além do programa, posts com dicas bibliográficas que vão ajudar no acompanhamento do curso e na melhor compreensão sobre seus temas e tópicos.

E, claro, o espaço está aberto para dúvidas - que serão colocadas publicamente para incrementar o debate coletivo.

Entrem e fiquem à vontade.

Abs, Marcos Marques de Oliveira