_________________________

"Sem dúvida, a Sociologia não valeria uma hora de trabalho... se não fosse para se atribuir a tarefa de restaurar às pessoas o significado de sua própria ação". [Pierre Bourdieu]
_________________________

14 de novembro de 2011

A contribuição “marxista” de Florestan Fernandes

Prezad@s Alunos de Sociologia da Educação II,

Dentro do que acabamos de discutir nessa parte do curso, segue a sugestão do filme "Florestan Fernandes, O Mestre".

Abs, Marcos Marques

Multifuncionalidade e desenvolvimento rural sustentável

Prezad@s Alunos de Educação do Campo,

Segue a sugestão de textos para a aula do dia 23 de novembro, que terá como tema "A Educação do campo sob a perspectiva de uma 'nova ruralidade'":

Marco Social, vol. 9, nº 1, julho 2007. Especialmente o artigo de Luiz Carlos Miranda e Alberto Renault Adib, "Multifuncionalidade e desenvolvimento rural sustentável. Marco Social", pp. 06-11.

Na próxima aula, do dia 16 de novembro, ainda discutindo "Educação do campo e movimentos sociais", teremos a apresentação dos últimos seminários.

Até lá!

Abs, Marcos Marques

Karl Marx: ascenção e 'queda' do sistema da propriedade privada

Prezad@s Alun@s de Sociologia da Educação I,

Como combinado, segue a apresentação da aula "A crítica materialista, histórica e dialética de Karl Marx: ascenção e 'queda' do sistema da propriedade privada".

Att. Marcos Marques

6 de novembro de 2011

O MST e a educação: virtudes e desafios


Prezad@s Alun@s de Educação do Campo,

Sugestão de dois textos para subsidiar os debates da nossa próxima aula sobre "Educação do Campo e Movimentos Sociais" (09/11/2011), com destaque para o papel do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST):

- SETE TESES EQUIVOCADAS SOBRE AS LUTAS SOCIAIS NO CAMPO: o MST e a reforma agrária
Por Zander Navarro

- O MST e a formação dos sem terra: o movimento social como princípio educativo
Por Roseli Caldart

Até lá!

Att. Marcos Marques

19 de outubro de 2011

UFF cria o Programa de Produtos Estudantis

Prezad@s,

Veja no Boletim de Serviço 159-2011 da UFF o lançamento do Programa de Produtos Estudantis, que visa dar apoio aos estudantes regularmente inscritos nos cursos de graduação ou pós-graduação da UFF para desenvolverem relevantes produtos acadêmicos, artísticos ou culturais, por meio de concessão de bolsas estudantis, de aquisição de equipamentos e mobiliário a serem tombados pela UFF, de material de consumo e de contratação de serviços de pessoa jurídica, utilizando, conforme o caso, recursos do PNAES, do PDI, de livre ordenação da PROAES ou da PROPPi, ou outros recursos de custeio e capital disponíveis.

Att. Marcos Marques

18 de outubro de 2011

Campanha contra o fechamento das escolas rurais

CAMPANHA FECHAR ESCOLAS É CRIME!
Mais de 24 mil escolas do campo foram fechadas nos últimos oito anos

A Educação é um direito fundamental garantido pela Constituição Federal (Título II - Dos Direitos e Garantias Fundamentais, Capítulo III, seção I) - direito de todos e dever do Estado. Entretanto, nos últimos anos, milhares de crianças e adolescentes, filhos e filhas de camponeses, estão sendo privados deste direito.

Nos últimos oito anos, mais de 24 mil escolas do campo foram fechadas. Os dados do Censo Escolar do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), do Ministério da Educação, apontam que, no meio rural, existiam 107.432 escolas em 2002. Já em 2009, o número de estabelecimentos de ensino reduziu para 83.036.

Para essas famílias camponesas, o anúncio do fechamento de uma escola na sua comunidade ou nas redondezas significa relegar seus filhos ao transporte escolar precarizado, às longas viagens diárias de ida e volta, saindo de madrugada e chegando no meio da tarde; à perda da convivência familiar, ao abandono da cultura do trabalho do campo e a tantos outros problemas.

O resultado comum desse processo é o abandono da escola, por grande parte daqueles levados do campo para estudar na cidade. É por essa razão que os níveis de escolaridade persistem muito baixos no campo brasileiro, em que pese tenha-se investido esforços e recursos para a universalização da educação básica.

Portanto, fechar uma escola do campo significa privar milhares de jovens de seu direito à escolarização, à formação como cidadãos e ao ensino que contemple e se dê em sua realidade e como parte de sua cultura. Num país de milhares de analfabetos, impedir por motivos econômicos ou administrativos o acesso dos jovens à escola é, sim, um crime!

A situação seria ainda mais grave não fosse a luta dos movimentos sociais do campo, por políticas de ampliação, recuperação, investimentos, formação de educadores e construção de escolas no campo. Importantes para reduzir a marcha do descaso dos gestores públicos para com os sujeitos do campo, mas insuficiente para garantir a universalização do acesso à educação no campo.

Denunciamos essa trágica realidade e conclamamos aos gestores públicos municipais, estaduais e federais que suspendam essa política excludente, revertendo o fechamento de escolas e ampliando o acesso á educação do campo e no campo. Conclamamos também a sociedade brasileira para que se manifeste em defesa do direito humano à educação, em defesa dos direitos das crianças, adolescentes e jovens do campo frequentarem a educação básica, no campo.

Defender as escolas do campo é uma obrigação, fechar escolas é um crime contra as futuras gerações e a própria sociedade!

Para assinar, clique aqui: http://www.petitiononline.com/camfeccr/petition.html

--
Att. Marcos Marques de Oliveira
Prof. Adj. de Sociologia da Educação
Chefe do Departamento de Educação
Instituto de Educação de Angra dos Reis / UFF
Pesquisador do NUFIPE (Núcleo de Estudos e
Pesquisas em Filsosfia, Política e Educação)

Contatos: marcos_marques@id.uff.br
http://sociologiadaeducacao-iear.blogspot.com
www.nufipeuff.br / www.uff.br

14 de outubro de 2011

Dia do Professor: Homenagem a Florestan Fernandes

No Dia do Professor (15 de Outubro), nossa homenagem a um dos nossos maiores mestres.


"Pensamos que este esboço remata a caracterização do que chamamos de 'dilema educacional brasileiro'. A relação entre meios e fins, no que concerne às perspectivas de controle dos problemas educacionais mais prementes, não prenuncia nenhuma espécie de êxito seguro e rápido.

Tal circunstância indica, de ângulo inteiramente positivo, que a transformação do sistema educacional de um povo em fator de desenvolvimento depende, de modo direto, da intensidade, do volume e da direção das esperanças coletivas, depositadas na educação sistemática".

FLORESTAN FERNANDES. Ensaios de sociologia geral e aplicada. 2ª ed. São Paulo: Pioneira, 1971. ( p. 198).


Clique aqui para saber mais sobre Florestan Fernandes.

12 de outubro de 2011

Sociologia II: A contribuição marxista de Florestan Fernandes


Prezad@s,

Como texto complementar da aula de amanhã de Sociologia da Educação II, sobre "A contribuição marxista de Florestan Fernandes" ao pensamento educacional brasileiro, sugiro a leitura do meu livro "Florestan Fernandes", um dos volumes da Coleção Educadores, editada pelo MEC em parceria com a UNESCO e a Fundação Joaquim Nabuco.

Ele está disponível no site Domínio Público.

Forte abraço,

Marcos Marques de Oliveira

Educação do Campo: Textos para os Seminários

Prezad@s,

No link da Revista Marco Social V. 12 (nº 1, julho 2010), dedicada ao tema "Educação do Campo", editada por mim e publicada pelo Instituto Souza Cruz, estão os seguintes artigos:

- ALVES, Gilberto Luiz. Tendências da educação no campo. Marco Social, vol. 12, nº 1, julho 2010. (pp. 16-19).

- MUNARIM, Antonio. O cenário de construção de uma política pública de Educação do Campo. Marco Social, vol. 12, nº 1, julho 2010. (pp. 08-13).

- ARROYO, Miguel. Educação do Campo: movimentos sociais e formação docente. Marco Social, vol. 12, nº 1, julho 2010. (pp. 12-15).

Já o meu artigo "Jovens rurais em movimentos de alternância: aproximações gramscianas", foi publicado em duas versões.


Uma está no livro Gramsci e os movimentos populares. E a mais recente (veja link acima) no site do XXVIII Congresso Internacional da Associação Latino-Americana de Sociologia, realizado de 6 a 11 de setembro de 2011, na UFPE, em Recife-PE, e apresentado no Grupo de Trabalho "Educação e Desigualdade Social" (GT 25).

Por fim, nesse link pode ser encontrado o meu artigo "A educação que nasce da luta pela terra" (Marco Social, vol. 07, agosto 2005, pp. 52 - 57), que trata da Escola Nacional Florestan Fernandes, uma iniciativa do MST (Movimentos dos Trabalhadores Rurais Sem Terra).

Att. Marcos Marques

Sociologia I: Reforma religiosa na Idade Média


Prezad@s,

Para ajudar nas questões solicitadas a partir do filme "Lutero", segue link para o episódio do Novo Telecurso sobre a "Reforma religiosa na Idade Média".

Outro episódio interessante é a Aula 25, sobre o "Estado e Igreja na aventura colonizadora", que aborda a questão do ensino no Brasil durante o período Colonial.

Por fim, indico um texto de minha autoria, "As Origens da Educação no Brasil: da hegemonia católica às primeiras tentativas de organização do ensino", publicado na Revista Ensaio: Avaliação de Políticas Públicas Educacionais (v. 12, n. 45, pp. 945-958, out/dez, 2004).

Att. Marcos Marques

10 de outubro de 2011

Seminário Internacional sobre Sociologia e Esperança

Prezad@s,

O Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo promove, de 18 a 20 de outubro, o Seminário Internacional sobre Sociologia e Esperança. A conferência de abertura será proferida pelo professor Peter Burke, da Universidade de Cambridge, com o tema "Tem a Esperança uma História?". O seminário traz ainda professores da Universidade de Lisboa e da USP.

O acesso será gratuito, com tradução simultânea, e não há necessidade de inscrição. Não haverá fornecimento de atestado de presença ou certificado de participação. Os interessados em ver e ouvir as conferências e acompanhar os debates à distância poderão fazê-lo pela internet, em tempo real, pois serão transmitidos on-line por iptv.usp. Devem solicitar-me, por e-mail, o link de acesso até o dia 14 de outubro, às 17 h. A solicitação do link deve ser enviada ao e-mail josemart@usp.br.

Att. Marcos Marques

4 de outubro de 2011

A educação rural brasileira: diagnóstico e perspectivas

Prezad@s,

Segue o link de um dos textos da próxima aula ("A educação rural brasileira: diagnóstico e perspectivas") da disciplina de Educação do Campo:

A dupla dicotomia do ensino agrícola no Brasil (1930-1960)
Autora: Sônia Regina de Mendonça.


Boa leitura!

Att. Marcos Marques

Capitalismo: a gênese de um sistema social

Prezad@s,

Segue, como combinado, a apresentação do Tópico 2 da nossa disciplina de Sociologia da Educação I, do Curso de Pedagogia do IEAR/UFF, oferecida nesse segundo semestre de 2011.




Para acessar, clique no título ou aqui.

3 de outubro de 2011

A Era Vargas - Subsídios para os debates




Prezad@s,

Segue, no título, link para o acervo histórico do CPDOC-FGV (Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil da Fundação Getúlio Vargas) sobre momentos importantes da formação de nossa nação - com destaque, no nosso caso (nas disciplinas de Sociologia da Educação II e Educação do Campo), para o período da chamada "Era Vargas" (1930-1945).

E aproveito para matar saudades do tempo em que fui bolsista de Iniciação Científica, nessa mais que relevante instituição da pesquisa histórica brasileira.

Abs, Marcos Marques

26 de setembro de 2011

A importância da Agricultura Familiar para o Brasil

Prezad@s Alun@s de "Educação do Campo",

Segue link para o artigo "Agricultura familiar: contribuindo para a riqueza nacional" (localizado na página 20), de Joaquim José Martins Guilhoto, Silvio Massaru Ichihara, Fernando Gaiger Silveira e Carlos Roberto Azzon, a ser trabalhado no nosso próximo encontro, dia 28/09.

Até lá!

19 de setembro de 2011

Diz Aí: Juventude Rural

Uma série de matérias do Jornal Futura faz um retrato dos desafios enfrentados pelos jovens para permanecerem no campo com qualidade de vida, educação e trabalho.

Vale à pena conferir.

Abs, Marcos Marques

Jovens rurais em movimentos de alternância: aproximações gramscianas

Car@s Alun@s,

Segue link para o meu último trabalho apresentado no XVIII Congresso da Associação Latino Americana de Sociologia:

Jovens rurais em movimentos de alternância: aproximações gramscianas

Sobre o mesmo assunto, sugiro a leitura da revista "Conexões Rurais", da qual fui o revisor.




Forte abraço,

Marcos Marques

16 de agosto de 2011

Dá série: "Porque defendo currículos flexíveis"

Para os que já me conhecem, não é novidade. Há muito venho defendendo currículo mais flexíveis, que possibilite aos ingressantes no Ensino Superior uma vivência mais abrangente sobre as áreas de formação para, depois, escolher uma especialização.

Essa reportagem do Jornal Hoje é um bom subsídio ao debate.

Abs, Marcos Marques

13 de agosto de 2011

Sociologia da Educação I - Próxima Aula: "A sociologia como disciplina científica"

Prezad@s Alun@s,

Nossa próxima aula, dia 17/08, sob tema "A sociologia como disciplina científica", será baseado no seguinte texto:

BAUMAN, Zygmunt; MAY, Tim. Introdução: a Sociologia como disciplina. In: BAUMAN, Z.; MAY, T. Aprendendo a pensar com a Sociologia. RJ: Zahar, 2010. (pp. 11-30).

Por falar nele, vale conferir a entrevista do "maior sociólogo vivo" da atualidade sobre os conflitos juvenis em Londres, publicada no site do Jornal O Globo.

Até o nosso encontro.

Att. Marcos Marques

8 de agosto de 2011

Livros para calouros da UFF

Ao ingressar na UFF, os estudantes têm direito a um exemplar do catálogo publicado pela editora da universidade. Os matriculados no primeiro semestre já podem retirar seu livro, enquanto os do segundo semestre pegam a publicação a partir de setembro.

Os alunos dos campi do interior, após a escolha do livro no site (www.editora.uff.br), devem fazer o pedido na secretaria do campus, informando nome, número da matrícula e escolher três títulos opcionais diferentes à sua escolha.

Caberá às direções dos campi o envio das listas à secretaria da Editora da UFF e a entrega dos livros aos alunos, solicitando a assinatura do recibo.

Uma sugestão: Gramsci e os movimentos populares.




Livro do qual eu participo como organizador e autor de um dos capítulos.

Forte abraço,

Marcos Marques de Oliveira

22 de julho de 2011

Disciplina Optativa: Educação do Campo

Prezad@s,

Só para lembrar: começa hoje (e vai até dia 28 de julho) a inscrição de disciplinas do próximo semestre letivo.

Sob minha responsabilidade, estão disponíveis as disciplinas obrigatórias de Sociologia I (quarta-feira, das 14h às 18h) e Sociologia II (quinta-feira, das das 14h às 18h).

Já no turno da noite, estou oferecendo a optativa de "Educação do Campo", na quarta-feira, melhor descrita a seguir:



DISCIPLINA OPTATIVA: Educação do Campo

OBJETIVOS: A partir do diagnóstico da escolarização no campo brasileiro, estimular a reflexão sobre as práticas político-pedagógicas que visam o desenvolvimento sustentável do meio rural – especialmente as engendradas pelos movimentos sociais campesinos.


EMENTA:

1. A questão agrária no Brasil.

2. A escola rural brasileira: história, diagnóstico e perspectivas.

3. Legislação, política e educação rural no Brasil.

4. As escolas rurais e os novos movimentos de educação do campo.

5. Educação do campo sob a perspectiva de uma “nova ruralidade”.


BIBLIOGRAFIA BÁSICA:

ABRAMOVAY, RICARDO. "O FUTURO DAS REGIÕES RURAIS". PORTO ALEGRE: ED. UFRGS, 2003.

CALDART, ROSELI SALETE. "PEDAGOGIA DO MOVIMENTO SEM TERRA: ESCOLA É MAIS DO QUE ESCOLA". PETRÓPOLIS, RIO DE JANEIRO: VOZES, 2000.

CARNEIRO, MARIA JOSÉ E CASTRO, ELISA GUARANÁ (ORGS.). "JUVENTUDE RURAL EM PERSPECTIVA". RIO DE JANEIRO: MAUAD X, 2007.

GIMONET, JEAN-CLAUDE. "PRATICAR E COMPREENDER A PEDAGOGIA DA ALTERNÂNCIA DOS CEFFAS". PETRÓPOLIS, RJ: VOZES, 2007.

OLIVEIRA, MARCOS MARQUES DE; STEPHAN, GUSTAVO; VALLE, MARCELO. "VOZES E VISÕES DO CAMPO - II INTERCÂMBIO DA JUVENTUDE RURAL BRASILEIRA". RIO DE JANEIRO: INSTITUTO SOUZA CRUZ / SÃO PAULO: PEIRÓPOLIS, 2009.

OLIVEIRA, MARCOS MARQUES (EDITOR/COORD.). TRABALHO E SUSTENTABILIDADE DO CAMPO. "REVISTA MARCO SOCIAL". V. 11. RIO DE JANEIRO: INSTITUTO SOUZA CRUZ, 2009.

_______. COMUNICAÇÃO E CULTURA NO CAMPO. "REVISTA MARCO SOCIAL". V. 10. RIO DE JANEIRO: INSTITUTO SOUZA CRUZ, 2008.

_______. EDUCAÇÃO E EMPREENDEDORISMO NO CAMPO. "REVISTA MARCO SOCIAL". V. 7. RIO DE JANEIRO: INSTITUTO SOUZA CRUZ, 2005.

VEIGA, JOSÉ ELI DA. "CIDADES IMAGINÁRIAS - O BRASIL É MENOS URBANO DO QUE SE CALCULA". CAMPINAS, SP: ED. AUTORES ASSOCIADOS, 2002.


FILMES:

MENINOS DA ROÇA. DE ROBERTO NOVAES. NÚCLEO DE PRODUÇÃO EDITORIAL DA UFRJ, 1994. (DVD).

OLÊ LARINDA: O CANTO DAS RASPADEIRAS DE MANDIOCA. DE ANDREA TRIGUEIRO. FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU, 2009.

O PAÍS DE SÃO SARUÊ. DE WLADIMIR CARVALHO, 1971.

QUILOMBO: A OUSADIA DE LUTAR PELA LIBERDADE. DE NINA TEDESCO E RENATA LIMA. ÓRBITA, 2010. (DVD).

VULGO SACOPÃ. DE PEDRO URANO E ANDRÉ NOVAES. UFRJ, 2002.


E muito mais...


Qualquer dúvida, é só falar.


Abs, Marcos Marques

6 de junho de 2011

Novas oportunidades em Pedagogia

Prezad@s,

O Instituto Souza Cruz, OSCIP focada na formação de jovens empreendedores
no campo, busca ASSESSOR DE PROJETOS SOCIAIS para atuar no planejamento,
execução e acompanhamento de seus programas.

Poderão participar do processo seletivo os profissionais que atenderem aos
seguintes requisitos:

1) Formação superior em Pedagogia, ou formação em Ciências Humanas ou
Agrárias desde que com experiência em projetos educacionais no meio rural.
2) Conhecimento da realidade da agricultura familiar no Brasil;
3) Compreensão da dinâmica de gestão de projetos sociais;
4) Capacidade de formulação de projetos e sistematização de informações;
5) Residência na região metropolitana do Rio de Janeiro;
6) Disponibilidade integral para viagens

Os candidatos interessados deverão enviar seus currículos para o e-mail
institutosouzacruz@institutosouzacruz.org.br, impreterivelmente até
25/06/2011. As entrevistas serão realizadas no dia 29/06/2011.

Boa sorte a todos.

Att. Marcos Marques de Oliveira

18 de maio de 2011

Marx e Cazuza: "A burguesia fede"

Prezad@s,

Baixou o Marx no Cazuza?

Talvez.

Mas vale conferir: "Burguesia".

Até a aula.

Abs, Marcos Marques

Mais sobre Florestan Fernandes

Prezad@s,

Como combinado, segue link para mais um dos meus escritos sobre Florestan Fernandes.

"Florestan Fernandes, o PT e a imprensa" foi publicado em fevereiro de 2005, no site do Observatório da Imprensa.

Boa leitura!

Abs, Marcos Marques

11 de maio de 2011

"A História instantânea é uma História incompleta"

Prezad@s,

Como jornalista, vivi muitos anos a experiência de transformar fatos em notícias. Foi estudando Ciências Sociais que percebi os riscos (necessários, é verdade) desse ofício tão importante e complexo. E observando o "articulista" Florestan que dei-me conta de que a tarefa a "história" do tempo presente deve ser feita com muita cautela.

Sobre o tema, sugiro o artigo recente do mestre Alberto Dines: "Perigos da história instantânea".

At. Marcos Marques

10 de maio de 2011

I Semana de Ciência Política e Relações Inrternacionais

A Redepolitri e o Departamento de Ciência Política da UFF estão organizando a I Semana de Ciência Política e Relações Internacionais, entre os dias 30 de maio a 2 de junho de 2011. O evento ocorre no Campus do Gragoatá, ICHF, Bloco O, 2º andar.

Veja a programação:

Abertura [30 de Maio, 14h às 15h]

A Ciência Política e as Relações Internacionais Perante os Desafios do Brasil

Eurico de Lima Figueiredo [UFF]

Mesa 1 [30 de Maio, 16h às 18h]

Instituições Políticas: O Sistema Político Brasileiro Carece de Reforma?

Marcus Ianoni [UFF], Theófilo C. M. Rodrigues [Mestrando PPGCP-UFF]

Mesa 2 [30 de Maio, 19h às 21h]

A Crítica em Teoria Política e o Enfrentamento das Temáticas Pós-Coloniais

Cesar Kiraly [UFF] Bruno Sciberras [UFRJ] Carlos Henrique Aguiar Serra [UFF]

Mesa 3 [31 de Maio, 14h às 16]

Integração Regional na América Latina: 20 Anos de MERCOSUL

Gisálio C. Filho [UFF] Sonia Camargo [PUC]

Mesa 4 [31 de Maio, 16 às 18]

Inventando um País: Pensamento Político Brasileiro

Carlos Sávio Teixeira [UFF] Cláudio F. Augusto [UFF] Mércio Gomes [UFRJ] Robert Wegner [Fiocruz]

Mesa 5 [31 de Maio, 19h às 21h]

Política Social e Justiça Social: houve mudança de FHC a Lula?

Ricardo Ismael [PUC]

Mesa 6 [01 de Junho, 14h às 16h]

Política Nacional de Defesa: O que é e para que serve?

Vagner Camilo Alves [UFF] Williams Gonçalves [UERJ]

Mesa 7 [01 de Junho, 16h às 18h]

Estado, Violência e Direitos Humanos

Carlos Henrique A. Serra [UFF] Oswaldo Munteal [Uerj] Orlando Zaccone [Delegado de Polícia]

Mesa 8 [01 de Junho, 19h às 21h]

Estado e Desenvolvimento Econômico na Era Lula

Maria Antonieta Leopoldi [UFF]

Mesa 9 [ 02 de Junho, 14h às 16h]

Comunicação e Democracia: A Regulamentação da Mídia no Brasil

Marcos Dantas [PUC-Rio], Oona Castro [Intervozes] e Monica Simioni [Doutoranda IESP-UERJ]

Mesa 10 [02 de Junho, 19h às 21h]

Instituições Internacionais e a Ordem Mundial

Fabrício Neves [UFRRJ], Feliciano de Sá Guimarães [FGV-Rio]


Informações e inscrições: http://www.uff.br/redepolitri/?page_id=40

2 de maio de 2011

Expansão da UFF em Volta Redonda

Prezad@s,

Vejam, no vídeo do NUCS/UFF, o lançamento do curso de Direito na UFF de Volta de Redonda.

Com uma proposta pedagógica inovadora, é mais uma oportunidade de formação superior para a população do Sul Fluminense.

Abs, Marcos Marques

26 de abril de 2011

Estado e Igreja na aventura colonizadora

Prezad@s,

No link acima, acesso a uma das aulas do Novo Telecurso - História que narra as relações entre a Igreja Católica e Portugal durante o processo de colonização do atual território brasileiro.

Mais um insumo para dar conta da questão sobre a importância da Reforma Protestante para a democratização do acesso ao saber, como vimos no filme sobre Lutero.

Abs, Marcos Marques

25 de abril de 2011

Insumos para o Estudo Dirigido - "Aprendendo a pensar sociologicamente"

Prezad@s,

No link acima indicado, o vídeo "Estudando e entendendo a sociedade", do Novo Telecurso, que tem os seguintes objetivos:

- Analisar a Sociologia como a ciência que visa explicar os fenômenos sociais e, ainda, intervir sobre os mesmos.

- Verificar como ela pode ajudar na formulação de políticas públicas através da avaliação dos programas sociais e, assim, aperfeiçoar as instituições existentes na nossa sociedade.

Ou seja, um bom subsídio para o estudo dirigido a ser entregue no nosso próximo encontro da disciplina Sociologia da Educação I.

Abs, Marcos Marques

18 de abril de 2011

Bolsa Treinamento: Projeto "A educação rural no Sul Fluminense"

Prezad@s,

Eis, em resumo, o nosso projeto para a Bolsa Treinamento:

Título:
A educação rural no litoral Sul Fluminense: diagnóstico e perspectivas

Objetivos:
Realizar um diagnóstico da Educação Rural oferecida nos três municípios do litoral Sul Fluminense, através de dados coletados do SAEB, do ENEM, do IDEB e do Censo Escolar. Como objetivo específico, identificar experiências de Educação do Campo alternativas, diferenciadas e inovadoras.

Justificativa:
Facilitar a permanência de alunos com menos recursos e/ou de origem distante, perfil comum no curso e na unidade que a UFF visa consolidar no interior do Estado. Por conseqüência, viabilizar a pesquisa-intervenção que pretende contribuir para a melhoria da educação básica na região.

Quantidade de Bolsistas:
2

Curso:
Pedagogia

Período:
A partir do 1º

Atividades a serem executadas:
Contribuição na coleta de dados das bases que compõem o projeto; levantamento bibliográfico sobre o tema e a região enfocada; participação em reuniões mensais para a apresentação de relatórios relativos aos levantamentos acordados e solicitados.

Local de execução:
Instituto de Educação de Angra dos Reis

Horário de interesse:
A combinar

Lembro que a escolha dos projetos, por parte dos alunos já cadastrados, é no dia 26 de abril.

Qualquer dúvida, à disposição.

Abs, Marcos Marques

Bate-papo entre Adam Smith e Karl Marx

Prezad@s,

Aos que estão se debruçando sobre o debate entre "liberalismo" e "marxismo", tópico do nosso curso de Sociologia da Educação I, vejam este link do site "Viagem no tempo" que reproduz um diálogo imaginário (mas muito interessante) entre Adam Smith e Karl Marx - tendo como foco a apropriação das respectivas teorias na contemporaneidade.

Abs, Marcos Marques

11 de abril de 2011

Sociologia da Educação I: Estudo Dirigido

Prezad@s,

Segue, como prometido, o estudo dirigido sobre a transição do tópico 1 ("Aprendendo a pensar sociologicamente") para o tópico 2 ("As diferentes matrizes sociológicas") do nosso curso, levando em conta, especialmente, os artigos selecionados de Anthony Giddens e Karl Mannheim e, claro, o filme "Lutero".

As questões:

a) Como Giddens define “Sociologia”?

b) Como Mannheim apresenta o estudo do fenômeno educacional?

c) Quais ciências perfazem os “fundamentos pedagógicos” e de que forma a Sociologia se apresenta nesse cenário?

d) Quais os desafios, na perspectiva de Mannheim, para uma educação que se quer “democrática”?

e) A partir do que vimos no filme "Lutero", sobre a contribuição da Reforma Protestante para a derrocada da sociedade medieval, qual os efeitos que podemos listar da ausência da concorrência protestante na formação original do nosso sistema de ensino?

Para ajudar nessa última questão, segue link para o artigo "As origens da educação no Brasil: da hegemonia católica às primeiras tentativas de organização do ensino", de minha autoria, publicado na revista Ensaio, da Fundação Cesgranrio.

A idéia é que vocês leiam os artigos com essas questões em mente e, depois da próxima aula, entreguem as respostas escritas.

E, na pasta, mais dois artigos para a próxima aula:

BALBACHEVSKY, Elizabeth. Stuart Mill: liberdade e representação. In: WEFFORT, Francisco. Os clássicos da política - Burke, Kant, Hegel, Tocqueville, Stuart Mill, Marx. 10ª ed. SP: Ática, 2004. (pp. 191-199).

SMITH, Adam. A divisão do trabalho / O princípio que dá origem à divisão do trabalho. In: A riqueza das nações - Investigações sobre sua natureza e suas causas. (Coleção Os Pensadores). SP: Abril, 1973. (pp. 41-51).

Abs, Marcos Marques
Prof. Sociologia da Educação I

Sociologia da Educação II: Estudo Dirigido

Prezad@s,

Segue, como prometido, o estudo dirigido sobre o tópico 2 do nosso curso ("Educação brasileira: breve história de um 'quase' sistema"), a partir dos dois primeiros capítulos do livro "Os empresários da educação", de minha autoria.

As questões:

a) Quais foram, segundo TalcottParsons, as três revoluções correspondentes aos processos estruturais que contribuíram para a consolidação das sociedades ocidentais, a partir do século XIX? Descreva suas características principais.

b) Quais são as características do ensino jesuítico que predominou no Brasil Colonial? Qual foi, nesse sentido, o efeito da ausência da concorrência protestante na formação inicial do nosso sistema de ensino?

c) Quais os impactos da vinda da Família Real Portuguesa no panorama cultural do Brasil Colonial?

d) O advento da República deu cabo do dualismo educacional esboçado no regime anterior?

e) Qual foi o principal efeito da “Revolução de 1930” no campo educacional? Como a Igreja Católica se posicionou frente às realizações do primeiro governo de Getúlio Vargas.

f) Que fato novo surgiu ao final do Estado Novo que impactou a correlação de forças no campo do ensino privado? Qual foi o seu principal significado?

Para ajudar, segue link para o artigo "As origens da educação no Brasil: da hegemonia católica às primeiras tentativas de organização do ensino", publicado na revista Ensaio, da Fundação Cesgranrio.

At. Marcos Marques
Prof. de Sociologia da Educação II

4 de abril de 2011

Amor e Revolução: uma novela sociológica?

Reprodução/Divulgação



Prezad@s,

Estréia amanhã a mais nova novela do SBT, "Amor & Revolução". Seu autor, Tiago Santiago, é formado em Ciências Sociais e mestre em Sociologia pela UFRJ. Mais um exemplo, portanto, do que estamos discutindo nas nossas disciplinas sobre o "valor social" da Sociologia e seus reflexos nos mais diversos campos da sociedade.

No blog da novela, uma interessante entrevista com o jovem autor, que já participou de importantes obras televisivas, como "Vamp", "Escrava Isaura" (última versão) e "Mutantes".

Abs,

Marcos Marques

31 de março de 2011

Bolsas de Assistência Estudantil: resultados na página da UFF

O Serviço Social da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (Proaes) divulgou o resultado da seleção dos programas de assistência estudantil, com exceção da Bolsa Alimentação, cujo resultado estará disponível no dia 4 de abril.

Vejam no link: http://www.noticias.uff.br/noticias/2011/03/bolsas-proaes.php

Abs, Marcos

29 de março de 2011

Crenças e configurações do mundo real


Olá, Pessoal.

Aproveitando que estamos conversando - no início dos cursos de Sociologia da Educação I e II - coloco como sugestão uma interessante palestra do professor Renato Lessa, do Departamento de Ciência Política da UFF, sobre "Crenças e configurações do mundo real", que pode nos ajudar no debate que estamos travando sobre a relação entre ciência e senso comum.

Um trecho interessante é quando ele cita a proposta de Voltaire contra o "terremoto". Isso mesmo! Lembrando, portanto, nossa proposição sobre os limites da crítica social (e, claro, suas potencialidades).

Na foto, um dos livros do professor, "Veneno Pirrônico", e aqui um link para uma resenha sobre o livro, publicada pelo professor Jessé de Souza, sociólogo da UNB.

Abs, Marcos Marques

21 de março de 2011

Download gratuito de caderno de português

Pensando em combater a evasão e facilitar o processo de transição por que passam os alunos egressos do Ensino Médio, a UFF oferece o Programa de Apoio Acadêmico (Proa²c). O projeto é coordenado pelo professor Paulo Trales e prevê a realização de cursos a distância e a edição de manuais interativos para as áreas de biologia, física, língua portuguesa, matemática e química.

Mais informações em: http://www.noticias.uff.br/noticias/2011/03/programa-apoio-calouros.php

20 de março de 2011

Resultados


O Concurso de Monografias Sustentabilidade do Campo, promovido pelo Instituto Souza Cruz em comemoração aos seus dez anos de atividades, já tem seus seis ganhadores nas categorias graduação e pós-graduação. Os vencedores receberão prêmios que variam de R$ 2 mil a R$ 5 mil. Ao lançar o concurso, em outubro do ano passado, o Instituto objetivou valorizar e reconhecer trabalhos acadêmicos que apontam para as mudanças positivas no meio rural brasileiro.

As monografias foram avaliadas por uma banca composta pelo sociólogo Marcos Marques de Oliveira, da Universidade Federal Fluminense (UFF), Wilson Schmidt, professor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), e pelo cientista social Luiz André Soares, gerente do Instituto Souza Cruz.

“Os trabalhos constituem um relevante recorte sobre o que está sendo feito na academia em prol da prosperidade de segmentos e grupos sociais que vivem no campo”, aponta Luiz André.
A cerimônia de premiação será realizada em Brasília, no dia 22 de março, às 16h, na Câmara dos Deputados - Auditório Freitas Nobre.

Veja, abaixo, a lista dos agraciados:

Categoria graduação

1º lugar
Autor: José Renato Sant´Anna Porto
Título da monografia: Tecnologias apropriadas: aproximações ao conceito – um método para a identificação e análise em contextos rurais
Curso: Gestão de Políticas Públicas
Universidade: Universidade de São Paulo (USP)

2º lugar
Autor: André Rocha Franco
Título da monografia: Projeto de educação ambiental para os recursos hídricos do Parauninha: comunidades ribeirinhas como cidadãos ambientais promotores de sustentabilidade na região do Parque Estadual da Serra do Intendente
Curso: Ciências Biológicas
Universidade: Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG)

3º lugar
Autor: Jacqueline Scotton
Título da monografia: Produção de alimentos x agricultura para exportação no Brasil: uma relação subordinada
Curso: Ciências Econômicas
Universidade: Universidade Metodista de Piracicaba (Unimep)

Categoria pós-graduação

1º lugar
Autor: Rose Leine Bertaco Giacomini
Título da monografia: Conflito identidade e territorialização – Estado e comunidades remanescentes de Quilombos do Vale do Ribeira de Iguape – SP
Curso: Doutorado em Geografia
Universidade: Universidade de São Paulo (USP)

2º lugar
Autor: Jacinta Cristiana Barbosa
Título da monografia: Pescadores artesanais e políticas públicas em Anchieta (ES)
Curso: Mestrado em Extensão Rural
Universidade: Universidade Federal de Viçosa (UFV)

3º lugar
Autor: Flaviana Ferreira Pereira
Título da monografia: Evolução do desenvolvimento rural sustentável no estado do Ceará no período de 1995 a 2008
Curso: Mestrado em Economia Rural
Universidade: Universidade Federal do Ceará (UFC)

Mais informações: www.institutosouzacruz.org.br

Artigo sobre Angra 3


Prezad@s,

Como combinado, segue a indicação do meu artigo "Energia nuclear: sinal verde para o futuro?", publicado em 15/06/2010, na qual faço uma breve análise sobre os desafios que se abrem com o início de construção de Angra 3, aproveitando as reflexões da antropóloga Gláucia Oliveira presentes no livro Angra I e a melancolia de uma era.

Questão importante nesse momento de crise nuclear no Japão.

Abs,

Marcos Marques

25 de fevereiro de 2011

Novo livro: "Florestan Fernandes", na Coleção Educadores (MEC)


Prezad@s,

Acaba de ser lançado meu último trabalho: "Florestan Fernandes", um dos volumes da Coleção Educadores, editada pelo MEC em parceria com a UNESCO e a Fundação Joaquim Nabuco.

Os 63 volumes estão sendo distribuídos, nesse início de ano letivo, para milhares de escolas públicas de Educação Básica. A coleção, que integra as comemorações dos 80 anos de criação do Ministério da Educação, vai também para todas as bibliotecas públicas do país - além de universidades, faculdades de educação e secretarias estaduais e municipais da área.

Com o objetivo de fornecer subsídios teóricos para o aperfeiçoamento do processo pedagógico e das políticas públicas da Educação, integrando também as iniciativas do governo federal de formação inicial e continuada de professores das redes públicas estaduais e municipais, a Coleção Educadores reúne textos de nomes expressivos da literatura mundial, tais como Jean Piaget, Johann Pestalozzi, Ortega y Gasset, Sigmund Freud, Jean-Jacques Rousseau, Georg Kerschensteiner, Heitor Villa-Lobos, Paulo Freire, Fernando de Azevedo, Cecília Meireles, Darcy Ribeiro e, como já dito, o nosso Florestan Fernandes. Inclui, ainda, um índice com os educadores biografados e dois manifestos que fazem parte da história da educação brasileira: o dos "Pioneiros", de 1932; e o da "Campanha Nacional em Defesa da Escola Pública", de 1959.

Escrito por especialistas nacionais (Carlos Roberto Jamil Cury, Zaia Brandão, Celso Beisiegel, Clarice Nunes, Sofia Lerche Vieira, Maria Ciavatta e, entre outros, Maria de Lourdes Fávero) e estrangeiros (Bernard Jolibert, Herman Rörhs, Juan Sánchez, Louis Legrand, Attilio Monasta, Alberto Munari e, entre outros, Michel Soëtard), cada volume traz uma apresentação do ministro da Educação, Fernando Haddad, um ensaio sobre o autor, a trajetória de sua produção intelectual na área, uma seleção de textos e uma cronologia biográfica. Na última parte, a bibliografia do autor e as principais obras sobre ele.

Por ser uma edição não comercial, não será vendida. Porém, todas as obras estão disponíveis gratuitamente para download no site www.dominiopublico.com.br.

Inclusive, a minha pequena contribuição, fruto - ainda - de minha tese "O articulista Florestan: ciência e política como base de uma pedagogia socialista", defendida, em 2006, no Programa de Pós-Graduação em Educação da UFF, sob a orientação do professor Giovanni Semeraro.

Para ler, é só baixar aqui.

Forte abraço,

Marcos Marques de Oliveira
Prof. de Sociologia da Educação
Instituto de Educação de Angra dos Reis/UFF

PS: Clique aqui para mais informações.

24 de fevereiro de 2011

Onde se faz a revolução?

Prezad@s,

Como esse é um tema frequente nas nossas aulas, segue link para o artigo "Estudantes de Ciências Sociais: revolucionários profissionais?", do professor Antônio Ozaí da Silva, que trata do assunto.

Abs, Marcos Marques

17 de fevereiro de 2011

Bolsas de assistência estudantil

Prezad@s,


As inscrições para os Programas de Bolsas de Assistência Estudantil (Bolsa de Apoio Emergencial, Bolsa de Apoio Transporte, Bolsa de Apoio aos Estudantes com Deficiência e Bolsa Alimentação) para alunos ingressantes (vestibulandos, reclassificados, transferidos) no 1º semestre de 2011 estarão abertas no período de 28 de fevereiro a 4 de março.

Mais informações: http://www.noticias.uff.br/noticias/2011/02/proaes-inscricoes-bolsas-alunos-ingressantes.php

Abs, Marcos Marques

16 de fevereiro de 2011

Inscrição de disciplinas no IEAR

Prezad@s,

Só para lembrar: começam hoje (e vai até dia 27 de fevereiro) as inscrições para as disciplinas desse primeiro semestre letivo.

Sob minha responsabilidade, estão disponíveios as disciplinas de Sociologia I (sexta-feira, das 14h às 18h), Sociologia II (quinta-feira, das 18h30min às 22h30min) e Educação do Campo (quinta-feira, das 14h às 18h).

Qualquer dúvida, ao dispor.

Atenciosamente,

Marcos Marques de Oliveira

1 de fevereiro de 2011

Programa: Educação do Campo


DISCIPLINA OPTATIVA: Para alunos de qualquer período.

HORÁRIO: Quinta-feira, de 14h às 18h

OBJETIVOS: A partir do diagnóstico da escolarização no campo brasileiro, estimular a reflexão sobre as práticas político-pedagógicas que visam o desenvolvimento sustentável do meio rural – especialmente as engendradas pelos movimentos sociais campesinos.


EMENTA:

1. A questão agrária no Brasil.

2. A escola rural brasileira: história, diagnóstico e perspectivas.

3. Legislação, política e educação rural no Brasil.

4. As escolas rurais e os novos movimentos de educação do campo.

5. Educação do campo sob a perspectiva de uma “nova ruralidade”.


BIBLIOGRAFIA:

ABRAMOVAY, RICARDO (ET AL.). "JUVENTUDE E AGRICULTURA FAMILIAR". BRASÍLIA: UNESCO/ FAO/INCRA/EPAGRI, 1998.

ABRAMOVAY, RICARDO. "PARADIGMAS DO CAPITALISMO AGRÁRIO EM QUESTÃO". 3ª ED. SÃO PAULO: EDUSP, 2008.

_______. "O FUTURO DAS REGIÕES RURAIS". PORTO ALEGRE: ED. UFRGS, 2003.

CALDART, ROSELI SALETE. "PEDAGOGIA DO MOVIMENTO SEM TERRA: ESCOLA É MAIS DO QUE ESCOLA". PETRÓPOLIS, RIO DE JANEIRO: VOZES, 2000.

CARNEIRO, MARIA JOSÉ E CASTRO, ELISA GUARANÁ (ORGS.). "JUVENTUDE RURAL EM PERSPECTIVA". RIO DE JANEIRO: MAUAD X, 2007.

GIMONET, JEAN-CLAUDE. "PRATICAR E COMPREENDER A PEDAGOGIA DA ALTERNÂNCIA DOS CEFFAS". PETRÓPOLIS, RJ: VOZES, 2007.

MARTINS, JOSÉ DE SOUZA (ORG.). "INTRODUÇÃO CRÍTICA À SOCIOLOGIA RURAL". SÃO PAULO: HUCITEC, 1986.

MENDONÇA, SÔNIA REGINA DE. "ESTADO E EDUCAÇÃO RURAL NO BRASIL: ALGUNS ESCRITOS". NITERÓI/RIO DE JANEIRO: VÍCIO DE LEITURA/FAPERJ, 2007.

MOTTA, MÁRCIA (ORG.). "DICIONÁRIO DA TERRA". RIO DE JANEIRO: CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA, 2005.

NEVES, DELMA PESSANHA. "A PERVERSÃO DO TRABALHO INFANTIL. LÓGICAS SOCIAIS E ALTERNATIVAS DE PREVENÇÃO". NITERÓI: INTERTEXTO, 1999.

OLIVEIRA, MARCOS MARQUES DE; STEPHAN, GUSTAVO; VALLE, MARCELO. "VOZES E VISÕES DO CAMPO - II INTERCÂMBIO DA JUVENTUDE RURAL BRASILEIRA". RIO DE JANEIRO: INSTITUTO SOUZA CRUZ / SÃO PAULO: PEIRÓPOLIS, 2009.

OLIVEIRA, MARCOS MARQUES (EDITOR/COORD.). TRABALHO E SUSTENTABILIDADE DO CAMPO. "REVISTA MARCO SOCIAL". V. 11. RIO DE JANEIRO: INSTITUTO SOUZA CRUZ, 2009.

_______. COMUNICAÇÃO E CULTURA NO CAMPO. "REVISTA MARCO SOCIAL". V. 10. RIO DE JANEIRO: INSTITUTO SOUZA CRUZ, 2008.

_______. "CARTA DA II JORNADA NACIONAL DA JUVENTUDE RURAL BRASILEIRA". BRASÍLIA: CÂMARA DOS DEPUTADOS, 2008.

_______. MULTIFUNCIONALIDADE E AGRICULTURA FAMILIAR. "REVISTA MARCO SOCIAL". V. 9. RIO DE JANEIRO: INSTITUTO SOUZA CRUZ, 2007.

_______. EDUCAÇÃO E EMPREENDEDORISMO NO CAMPO. "REVISTA MARCO SOCIAL". V. 7. RIO DE JANEIRO: INSTITUTO SOUZA CRUZ, 2005.

_______. Educação e empreendedorismo no campo: entrevista com Ricardo Abramovay e Bernardo Mançano. "Revista Marco Social", Rio de Janeiro, p. 32 - 39, 01 ago. 2005.

STROPOSOLAS, VALMIR. "O MUNDO RURAL NO HORIZONTE DOS JOVENS". FLORIANÓPOLIS: ED DA UFSC, 2006.

VEIGA, JOSÉ ELI DA. "CIDADES IMAGINÁRIAS - O BRASIL É MENOS URBANO DO QUE SE CALCULA". CAMPINAS, SP: ED. AUTORES ASSOCIADOS, 2002.

_______. "O DESENVOLVIMENTO AGRÍCOLA: UMA VISÃO HISTÓRICA". 2ª ED. SÃO PAULO: EDUSP, 2007.


FILMES:

JORNADAS E JUVENTUDES RURAIS. DE ROBERTO NOVAES E AÍDA MARQUES. INSTITUTO SOUZA CRUZ/MINISTÉRIO DA CULTURA, 2009. (DVD).

MENINOS DA ROÇA. DE ROBERTO NOVAES. NÚCLEO DE PRODUÇÃO EDITORIAL DA UFRJ, 1994. (DVD).

MIGRANTES. DE ROBERTO NOVAES, FRANCISCO ALVES E CLEISSON VIDAL. MP2 PRODUÇÕES, 2006.

OLÊ LARINDA: O CANTO DAS RASPADEIRAS DE MANDIOCA. DE ANDREA TRIGUEIRO. FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU, 2009.

O PAÍS DE SÃO SARUÊ. DE WLADIMIR CARVALHO, 1971.

QUILOMBO: A OUSADIA DE LUTAR PELA LIBERDADE. DE NINA TEDESCO E RENATA LIMA. ÓRBITA, 2010. (DVD).

TERRA E JUVENTUDE. DE MARCELO GOULART. INSTITUTO SOUZA CRUZ, 2006.

TRABALHO E SUSTENTABILIDADE DO CAMPO: III JORNADA NACIONAL DO JOVEM RURAL. DE MARCELO VALLE. INSTITUTO SOUZA CRUZ, 2010. (DVD).

VULGO SACOPÃ. DE PEDRO URANO E ANDRÉ NOVAES. UFRJ, 2002.

Disciplinas no 1º Semestre de 2011

Olá, Pesso@l.

Neste primeiro semestre, além de Sociologia da Educação I (às sextas-feiras, no turno da tarde, para o 2º período) e Sociologia da Educação II (às quintas-feiras, no turno da noite, para o 3º período), estarei oferecendo a disciplina optativa Educação do Campo (às quintas-feiras, de 14h às 16h, para alunos de qualquer período).

Quem quiser conhecer o programa, é só me solicitar.

Abs, Marcos Marques

14 de janeiro de 2011