_________________________

"Sem dúvida, a Sociologia não valeria uma hora de trabalho... se não fosse para se atribuir a tarefa de restaurar às pessoas o significado de sua própria ação". [Pierre Bourdieu]
_________________________

29 de junho de 2012

Graduação em Políticas Públicas: uma tendência presente nas melhores universidades públicas do Brasil

O IEAR/UFF iniciará  neste segundo semestre de 2012 o seu bacharelado em Ciências Políticas com Ênfase em Políticas Públicas.

Fruto do trabalho de um grupo de professores do DED/IEAR, que possuem formação ou interesse nas áreas das Ciências Humanas e Sociais, o novo curso visa formar pessoas que possam atuar em diversas frentes de formulação, avaliação, gestão e implementação de políticas públicas, nos inúmeros setores da sociedade, seja no próprio aparelho de Estado ou nas organizações da sociedade civil.

Para a construção da proposta curricular do novo curso, o grupo de trabalho se debruçou sobre alguns projetos já existentes nas melhores universidades públicas brasileiras (com titulação igual ou similar), seguindo, portanto, a tendência de consolidação de um campo de pesquisa e trabalho que, cada vez mais, tende a se ampliar.

Conheça alguns desses cursos:

UFRGS;

- USP;

- UFRN;

- UFMG;

- UNB;

UFABC; 

- UNICAMP.

O início do novo curso, vale ressaltar, tem o objetivo complementar de dar sustentabilidade ao plano de expansão do IEAR, que pretende ampliar as possibilidades de formação em ensino superior na Costa Verde do Estado do Rio de Janeiro, através da oferta de outros cursos de graduação e pós-graduação (neste caso, inclusive, pensando na continuidade de formação dos nossos egressos).

Em especial, destaca-se a sinergia entre o curso já existente, o de Pedagogia, e o novo bacharelado, no qual atuarão professores recém concursados e os outros já lotados no DED/IEAR.

Se fortalece, portanto, a perspectiva de um crescimento sustentado que irá, certamente, melhorar a formação dos discentes da nossa instituição, já que poderão travar contato profundo com um ambiente acadêmico cada vez mais inter e multidisciplinar.

Formas de ingresso
A primeira turma, com 30 alunos, está sendo formada através da segunda chamada do SISU 2012, para alunos que fizeram o ENEM 2011.

Para o próximo ano, lembrando que a UFF não fará mais vestibular para nenhum curso, as chances de ingresso se darão através do SISU 2013 (para os inscritos no ENEM 2012) ou, ainda, pelas seguintes modalidades:


Transferência, para alunos de outras faculdades com cursos congêneres;


- Reingresso, para alunos que já fizeram algum curso na UFF e desejam voltar a estudar;


- Mudança de Curso, para os que estão atualmente cursando alguma outra graduação na própria UFF, mas desejam fazer nova opção de formação.


As provas de Transferência, Reingresso e Mudança de Curso serão realizadas ainda este ano, no segundo semestre, a partir de um calendário que vai estar disponível no site da UFF.

Att. Marcos Marques de Oliveira
Prof. Adjunto de Sociologia da Educação
DED/IEAR

UFRGS: inspiração para o IEAR

SISU 2012 - 2ª Chamada: saiba como fazer a matrícula

Veja as orientações da UFF para matrícula da 2ª Chamada do SISU 2012:

http://www.vestibular.uff.br/2012/arquivos/VestibularUFF2012-NotaOficial20.pdf


25 de junho de 2012

E agora, os de Pedagogia!


PEDAGOGIA - IEAR/UFF
Grau Licenciatura | Turno Noturno

Nome do Candidato
Inscrição do Enem
ALEXANDRE FRANCISCO DA SILVA
111001052308
ANA CAROLINA ABRAHAO ZANETTI
111032995689
BARBARA BARRETO SOUZA
111048536352
BIANCA RAMOS DE OLIVEIRA
111042425222
CARLOS LOPES DE ABREU
111048288871
EMANUEL JOSE MACHADO DUARTE
111019545586
FLAVIA AMELIA DO NASCIMENTO BARROZO
111039181407
FLAVIA ISABELLE BARBOSA
111010389026
GERALDO LUIZ DE PAULA
111029460648
HERCILIA SAMARA CARDOSO DA COSTA
111044484846
JAINE TOLEDO FERREIRA
111052092994
LAIS NASCIMENTO BUENO
111041481251
LETICIA CALDAS DE OLIVEIRA
111008392856
MONIQUE PATRICIA RIBEIRO SEVERINO
111024737978
RAISSA SOUZA AGUIAR
111027783831
TATIANA TIEMI KAZEOCA
111061390862
YURI ORRO ARABI
111043474936

Resultado SISU 2012: os aprovados para Ciências Políticas (Políticas Públicas)

Saiu o resultado da primeira chamada do SISU 2012 para o segundo semestre. Abaixo, os 30 classificados para a primeira turma do bacharelado em Ciências Políticas (Políticas Públicas):


CIÊNCIAS POLÍTICAS
Grau Bacharelado | Turno Noturno


Nome do Candidato
Inscrição do Enem
ALANA FIUZA SOUZA E SANTOS
111031677411
ALERSON RAMIRO VIDAL
111005216097
ARTUR MAIA DE PAIVA
111004193093
BARBARA MARIA MARTINS RIBEIRO
111048948952
BRUNO CAZEIRO ASTOLFI
111049694725
CAIO CESAR PIAULINO DO AMARAL
111037972989
EDWARD DE ABREU CAMPANARIO NETO
111017622222
FERNANDO VITOR THEOBALD MACHADO
111009390881
GESSICA CRISTIANE SOUZA DE CASTRO
111003358463
GUILHERME PAES DOS SANTOS
111003768688
JACQUES FELIPE IATCHUK VIEIRA
111025193173
KLEBSON AZEVEDO SANTOS
111003597468
LIGIA LORRAINE ARAUJO
111014001154
LUIZ CLAUDIO GOMES DA SILVA JUNIOR
111005302376
MARIANA OLIVEIRA DE SA
111002701091
MYLENA MIKI LOPES IDETA
111054433241
PAULO HENRIQUE REIS DE OLIVEIRA
111038996393
PEDRO FABRICIO B. TAUNAY ROCHA CERQUEIRA
111028854481
RENATA KNUPP SINDER
111005451622
RODRIGO CAPELLE SUESS
111026018278
SOLANGE ROSA DOS SANTOS
111002152683
STEPHANNY AROUCA NASSER
111026635421
TASSIO FELIPE CORDOVIL LOPES
111000816169
TATIANNE GOMES BRAGANCA
111012534694
THAIS FIGUEIREDO PIMENTA
111001599871
THIAGO ANTONINO BONFIM
111059413524
VALERIA MARIA CALAND MORAIS
111035211484
VICTOR SCAFF ALVES
111054864510
VLADEMIR MONTEIRO DOS SANTOS
111028453451
WILLIAN JEFERSSON DE LIMA
111014678171

E lembrando: as matrículas começam no próximo dia 29 de junho, sexta-feira.

Como o sistema é móvel, haverá ainda outras chamadas. Fiquem atentos!

Mais informações: http://sisu.mec.gov.br/tire-suas-duvidas#resultado

20 de junho de 2012

Saiba como fazer inscrição nos cursos da UFF em Angra pelo SISU

O IEAR/UFF está oferecendo em Angra dos Reis (RJ) duas oportunidades de formação em Ensino Superior: a graduação em Pedagogia, que completa este ano vinte anos na região; e o recém lançado bacharelado em Ciências Políticas (Políticas Públicas).

Encontre no site do SISU 2012 as informações necessárias para as inscrições, conferindo, inclusive, as notas de corte para cada curso.

Para informações sobre o novo curso, acesse um antigo post.

18 de junho de 2012

Entrevista de João Pedro Stédile à Record News

Para matar saudades da optativa "Educação do Campo", sugiro a entrevista de João Pedro Stédile, líder do MST, ao programa "Brasil em Discussão", da Record News, apresentada no último domingo:

Interssantes reflexões sobre "transformação social" sob o capitalismo.

Abs, Marcos Marques


14 de junho de 2012

Seleção de Professores Temporários para a UFF em Angra

Prezad@s Coleg@s,

Solicitamos divulgação de dois processos seletivos para Professor Temporário que estamos realizando em Angra dos Reis:

- Teoria Sociológica - Adjunto 20h (Curso: Políticas Públicas);

- Educação Matemática - Adjunto 40h (Curso: Pedagogia).

Nos links, o edital comum e os quadros com os respectivos requisitos:

- Edital - Parte 1; 

- Edital - Parte 2;

- Teoria Sociológica (Requisitos);

- Educação Matemática (Requisitos).

Lembro que as inscrições, que vão de 15 a 25 de junho, podem ser feitas pelo site: https://sistemas.uff.br/cpdd

Desde já, nossos agradecimentos.


-- 

Att. Marcos Marques de Oliveira
Prof. Adj. de Sociologia da Educação
Chefe do Departamento de Educação
Instituto de Educação de Angra dos Reis / UFF
Pesquisador do NUFIPE (Núcleo de Estudos e 
Pesquisas em Filsosfia, Política e Educação)

Contatos: marcos_marques@id.uff.br
http://sociologiadaeducacao-iear.blogspot.com
www.nufipeuff.org / www.uff.br

I Seminário de Educação de Jovens e Adultos da Região Sul Fluminense


Angra dos Reis estará sediando o I Seminário de Educação de Jovens e Adultos da Região Sul Fluminense que se realizará no próximo dia 27 de junho, das 9 às 17h, no SINDIPETRO. O evento é uma iniciativa do Fórum Regional Sul Fluminense de EJA e tem como objetivo proporcionar uma reflexão sobre a política de Educação de Jovens e Adultos (EJA) a partir de sua relação com o desenvolvimento na região sul fluminense, possibilitando interações e trocas de experiências entre os diferentes sujeitos envolvidos na sua implementação.

Local: SINDIPETRO (Rua: Itassuçê, 157 – Jacuecanga – Angra dos Reis).

A convite do Professor Elionaldo Julião, eu serei um dos palestrantes.

Pílulas da Rio+20: "Por um novo modelo agrícola", com Renato Maluf

Em entrevista a O Globo, Renato Maluf, ex-presidente do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea) e professor do Programa de Pós-Graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), apresenta suas idéias sobre a necessidade de mudança do nosso modelo agrícola:


- Há um argumento falacioso de projetar o aumento futuro da demanda por alimentos em razão do crescimento populacional e da renda, e que esse aumento requereria a continuidade do modelo atual como se ele fosse o único capaz de alimentar a população mundial. Esse modelo está mais do que condenado pelos estudos que tratam dos seus impactos ambientais e sociais. É preciso apoiar fortemente a agricultura de base familiar e camponesa, de base agroecológica, valorizando a diversidade ambiental, regional e cultural que nos caracteriza. Há que caminhar na direção inversa da atual, aproximando a produção do consumo de alimentos.

A entrevista completa pode ser vista em http://oglobo.globo.com/rio20/o-modelo-agricola-atual-nao-se-sustenta-afirma-renato-maluf-5187050#ixzz1xltDfwtZ .


Neste outro link, um pouco mais das idéias de Renato Maluf, que apresentou a edição da revista Marco Social intitulada "Trabalho e sustentabilidade do campo", editada por mim.

Uma boa leitura!

13 de junho de 2012

Novo curso da UFF em Angra: Bacharelado em Ciências Políticas (Políticas Públicas)


O Instituto de Educação de Angra dos Reis (IEAR/UFF) está lançando na região da Costa Verde, no Sul Fluminense, mais um novo curso de graduação: o bacharelado em Ciências Políticas (com ênfase em Políticas Públicas).

Perfil do Egresso
Com o objetivo de contribuir para a configuração de políticas públicas que se postem como efetivos instrumentos de promoção ao desenvolvimento humano e ao bem-estar social, o projeto político-pedagógico do curso oferece ao estudante uma formação interdisciplinar, na qual o aluno egresso seja capaz de compreender a complexa máquina institucional que compõe o Estado brasileiro e as demais instituições que com ele atuam.

Para tanto, o currículo do curso visa assegurar aos estudantes uma formação interdisciplinar com conhecimentos humanos, técnicos e científicos focados na área de políticas públicas. O campo de ação profissional deste bacharel, compreende, além da possibilidade de atuação técnica nas diversas funções do serviço público, a formulação de instrumentos de pesquisa e de tecnologias de intervenção social que visem à eficiência e à eficácia (ou seja, o uso competente dos recursos públicos) das políticas públicas da área social. Além disso, o graduado poderá atuar como mediador entre as demandas sociais e os processos decisórios de ordem política.

Áreas de Atuação
Em especial, se prevê a atuação dos egressos nas áreas curriculares que estão em sintonia com as linhas temáticas pré-selecionadas - Meio Ambiente; Direitos Humanos e Segurança Pública; Educação; e Direitos Sociais - tendo como norte estratégico o combate às desigualdades sociais historicamente presentes na sociedade brasileira; a começar, claro, pela nossa Costa Verde, visando o aperfeiçoamento e a consolidação da nossa democracia em nível regional.

Desta maneira, os formandos poderão atuar em processos de estímulo, planejamento, implementação e avaliação das políticas públicas, em diversas organizações do aparelho do Estado (através de concursos públicos), da sociedade civil, dos movimentos sociais e, inclusive, do meio empresarial, em distintos contextos políticos, econômicos e sociais.

Duração
A grade curricular ideal sugerida prevê a realização do curso em quatro anos, divididos entre: um período de formação básica (dois anos); um período de aprofundamento nas quatro temáticas acima citadas (um ano); e, por fim, a imersão monográfica em tema a ser escolhido pelo ano (um ano). Dependendo das circunstâncias e da trajetória de cada aluno, o percurso pode ser feito em menor ou maior tempo, como prevê e permite o projeto político-pedagógico.

Inscrições 
Neste ano, para o segundo semestre, quando se inicia a primeira turma, podem fazer a opção pelo curso os inscritos no SISU 2012 (informações: http://www.coseac.uff.br/2012/sisu-2.htm). Em 2013, poderão optar os estudantes que irão fazer o ENEM 2012 e os que se inscreverem no Concurso Unificado da UFF para as modalidades de "Transferência, Reingresso e Mudança de Curso", que vai acontecer neste segundo semestre de 2012 (informações: www.uff.br).

Pedagogia
Estas informações valem também para os interessados em cursar Pedagogia, curso que há UFF oferece a mais de 20 anos no campus de Angra dos Reis.

Mais informações:
Instituto de Educação de Angra dos Reis (IEAR/UFF)
Endereço: Avenida do Trabalhador, n°179, Jacuecanga, Angra dos Reis-RJ. CEP: 23914-360.
Tel.: (24) 3365-1642 / Site: www.iear.uff.br

12 de junho de 2012

Qual o sentido da festa?

Todos os que se interessam pelo estudo do fenômeno das festas e festividades, a partir de uma perspectiva antropológica, vão se deliciar com o livro "Festa - como perspectiva e em perspectiva", organizado por Léa Freitas, Leila Amaral e Wania Mesquita.

São dezessete artigos que reúnem as discussões ocorridas nas três últimas Reuniões Brasileiras  de Antropologia
(2006, 2008 e 2010), promovidas  pela  Associação Brasileira de Antropologia, e no âmbito do  Colóquio  Festas e Sociabilidades (2006, 2008, 2011).


Qual o significados das festas tradicionais, religiosas e não religiosas, das festas profanas, como raves, bailes funk e ciberarte? Eis algumas questões abordadas na obra, a partir de trabalhos de campo fidedignos que congregam um importante material etnográfico. 


São trabalhos, segundo Carlos Cardoso, professor de Antropologia da UFBA, "que põem ao alcance de um público mais amplo. tanto propostas teóricas para aqueles que se interessam pelo estudo sistemático das festas, quanto um conhecimento de enorme valia para os que querem se aprofundar no conhecimento da festa como fenômeno
social prevalente em todas as sociedades humanas."


Mais informações, no site da editora.

Lançamento no Rio:



4 de junho de 2012

Ascensão e "queda" do sistema da propriedade privada

Abaixo, trecho de minha palestra "Ascensão e 'queda' do sistema da propriedade privada: o materialismo histórico-dialético de Karl Marx", oferecida ao grupo de estudo Trabalho, Cultura e Educação do IEAR, no dia 21 de março de 2012.

_____________________________

Nascido em 5 de maio de 1818, na cidade de Trier, na Renânia (região disputada, à época, por França e Prússia), Marx teve como pai o advogado Hirschel, um judeu convertido ao protestantismo por questões políticas, e não religiosas. Viveu ali até os 17 anos, respirando os ventos democráticos trazidos pela Revolução Francesa, incluindo os debates embrionários do ideário socialista saint-simoniano, que denunciava as mazelas de uma sociedade de classes dividida por interesses opostos: as "classes privilegiadas" e as "classes trabalhadoras".

Mas é como estudante de Direito (em Bonn, em 1835, e depois em Berlim, em 1837) que começa a refinar seu pensamento, dedicando-se com afinco aos estudos de Filosofia, não ficando imune à crítica hegeliana ao otimismo do pensamento liberal inglês, que via a História humana forma "progressiva", obviamente tomando a si própria como o ponto final. Segundo Lefevbre (1981), Hegel não nega que há certo acúmulo e condensamento na História da humanidade, mas esse progresso não se realiza de maneira pacífica, segundo as leis de uma harmonia antecipadamente estabelecida.

Realiza-se, isto sim, através de múltiplas contradições. Hegel, desse ponto de vista, substitui o otimismo um pouco fácil do século XVIII por uma filosofia que, antes de tudo, estuda as contradições da vida, do pensamento, da sociedade, para reencontrar o "movimento" (a transformação, o progresso) que através dela se opera". É o que se convencionou chamar de "idealismo hegeliano", baseado na perspectiva de "Ideia absoluta", uma espécie de "Deus secular" que nada mais é do que a própria "Ciência". Quando se fala das "grandes ideias que guiam o mundo" (a ideia de justiça, a ideia de amor, entre outras) se é, afirma Lefevbre, hegeliano.

O paradoxo do idealismo é, desta forma, aceito por muitos espíritos que procedem invertendo a ordem das coisas. Dito de outro modo: põem o carro à frente dos bois, o Espírito antes dos espíritos, a Ciência antes dos sábios... Paradoxo, enfim, de uma "contradição conservadora" que reconhece a mudança no pensamento; mas, geralmente, instaura o reacionarismo na prática política.

A reação a esse reacionarismo virá com os "hegelianos de esquerda", defensores de uma nova leitura de Hegel, apostando na necessidade de mudança com a "renovação do homem e da sociedade". Adepto no início, Marx vai caminhar para uma crítica mais radical, advogando não (apenas) uma revolução das consciências (sua crítica aos esquerdistas), mas especialmente uma revolução das práticas políticas.

Em 1841, na tese "Diferença entre a filosofia da natureza de Demócrito e a de Epicuro", Marx, resgatando alguns aspectos do "materialismo das antiguidades", busca os primeiros remédios contra os excessos do idealismo hegeliano, incitando a necessidade de sua superação a partir da aplicação do seu próprio método: a famosa dialética. De acordo com o esquema básico do método (da Tese como afirmação de uma dada situação; da Antítese como sua oposição; e da Síntese como nova condição nascida deste conflito, trazendo em si elementos antigos, porém renovados, que se transmutam em uma nova síntese; esboço, este, de um processo sem fim), Marx se volta contra a hipótese de que esta é uma lei apenas do pensamento. Sua aposta está na premissa de que esta é a lei do movimento de toda a História...

_______________________________

3 de junho de 2012

Avaliação discente no Ensino Superior

Uma reflexão do colega Antônio Ozaí da Silva, professor do Departamento de Ciências Humanas da Universidade Estadual de Maringá:


"Avaliar é muito complexo. É um dos momentos mais difíceis da práxis docente. Contudo, ainda que consideremos uma situação ideal em que prevaleça o melhor meio de avaliação e a decisão docente seja legitimada e reconhecida como justa, a questão essencial permanece: é possível medir o conhecimento? Nas Ciências Humanas a subjetividade e a possibilidade de mais de uma interpretação são aspectos nem sempre considerados. É possível a objetividade plena neste campo? Será que os professores percebem que a pretensa objetividade científica encontra-se prenhe de valores e humores que podem influenciar o ato de avaliar? Cada cabeça uma sentença, cada professor o seu critério. E este parece um mistério para o aluno..."